Nestlé S.A.: Divulgação resultados 1º semestre 2016

Ago 18, 2016
      
  • Vendas de CHF 43,2 mil milhões, com um crescimento orgânico de 3,5% e 2,8% de crescimento real interno;
  • Margem de lucro operacional de 15,3%, acima dos 30 pontos base;
  • Ganhos por ação acima dos 5,7% a câmbios constantes;
  • Free cash flow de CHF 3,3 mil milhões, acima dos 41%;
  • Perspetivas para 2016 confirmadas: crescimento orgânico em linha com o ano 2015, com melhoria das margens e lucros por ação a taxas de câmbio constantes e com eficiência de capital.

Paul Bulcke, CEO da Nestlé: "A primeira metade de 2016 esteve em linha com as nossas expectativas com um crescimento quase totalmente proveniente do volume e mix de produtos, originando mais ganhos de quota de mercado. Embora continuássemos a enfrentar desafios na China, disfrutámos de bons desempenhos nos Estados Unidos, na Europa, no Sudoeste Asiático e na América Latina, um resultado que esperamos ver continuado no segundo semestre do ano. Esperamos também que os preços, que atingiram uns históricos baixos valores nesta primeira metade do ano, recuperem de alguma forma nos meses vindouros. Crescemos a nossa margem bruta e o nosso trading operating profit através de uma maior premiumização, de uma contínua disciplina de custos e com ventos favoráveis nos custos de entrada. Isto permitiu-nos melhorar significativamente o nosso free cash flow. Em tempos de rápida mudança, mantemos o nosso focus num crescimento rentável através de um contínuo investimento em Inovação, R&D, digital e apoio às marcas para um maior envolvimento com os nossos consumidores, indo ao encontro das suas necessidades de mudança. De uma forma geral, a performance da nossa primeira metade de 2016 permitiu-nos reconfirmar a perspectiva para o ano inteiro”.

Os resultados do Grupo

Vendas:

• Na primeira metade de 2016 o crescimento orgânico da Nestlé foi de 3,5%, composto por 2,8% de crescimento real interno e de 0,7% de preço. O preço atingiu um valor baixo histórico devido a ambientes deflacionários verificados em vários mercados em desenvolvimento e aos baixos preços das matérias-primas;

• As vendas totais foram de CHF 43,2 mil milhões, com um impacto cambial de -2,0%. O resultado líquido das aquisições e alienações reduziram o crescimento das vendas em -0,8%;

• O Crescimento Orgânico foi de base alargado em várias geografias e categorias

  • 4,7% nas Américas (AMS) 
  • 2,5% na Europa, Médio Oriente e Norte de África (EMENA)
  • 2,3% na Ásia, Oceânia e África subsaariana (AOA)

• O Crescimento Real Interno foi sólido e equilibrado
  • 2,8% na Zona AMS
  • 2,8% na Zona EMENA
  • 2,9% na Zona AOA

• Registou-se uma força contínua nos mercados desenvolvidos, com um crescimento orgânico de 1,9%, apesar das pressões deflacionárias, e nos mercados emergentes com 5,4%.

Trading Operating Profit

• O trading operating profit foi de CHF 6,6 mil milhões, com uma margem de 15,3%, acima dos 30 pontos base quer nos dados reportados, quer a câmbios constantes;
• Estes resultados foram conduzidos por uma expansão da margem bruta de 130 pontos base, através de uma contínua disciplina de custos, da gestão de um portefólio ativo, da permiummização e de input cost favoráveis;
• Entregámos esta melhoria de margem enquanto mantivemos um significativo aumento do nosso investimento no apoio às marcas, no digital, na pesquisa & desenvolvimento, e nas nossas novas plataformas de nutrição e saúde. O investimento de marketing dirigido ao consumidor aumentou 8,5% a câmbios constantes;
• Estamos a desenvolver várias iniciativas-chave focalizadas em eficiências estruturais. Os custos únicos em 2016 serão compensados pelos nossos savings.

Net Profit

• Net Profit foi de CHF 4,1 mil milhões. A redução de CHF 0,4 mil milhões verificada em relação ao ano anterior deveu-se a custos pontuais, a ajustamentos não financeiros e a impostos indeferidos;
• Ganhos por ação reportados de CHF 1,33 decresceram em -7,2% pela mesma razão;
• Ganhos por ação subjacentes a câmbios constantes cresceram em 5,7%.

Cash Flow

• O fluxo de caixa operacional do Grupo fixou-se nuns fortes CHF 4,9 mil milhões e num crescimento anual do free cash flow que foi de 41%, atingindo os CHF 3,3 mil milhões. Estas melhorias foram resultado do nosso foco nas margens e na disciplina com as despesas de capital e com o capital circulante.

Zona EMENA

Vendas de CHF 8,1 mil milhões, 2,6% de crescimento orgânico, 3% de crescimento real interno, 16,9% de trading operating profit + 70 pontos base

• O bom crescimento real interno levou a um ganho de quota de mercado em toda a Zona. O Pricing teve um impacto negativo de 0,4%, devido a um ambiente deflacionário em muitas partes da Zona;
• A forte performance verificada na Europa Ocidental foi proveniente de uma contínua inovação em produtos, apesar do difícil ambiente de crescimento lento

           • Petcare acelerou apoiado pelo segmento de alimentos húmidos single serve para gato e pelos snacks para cão;
           • Nescafé Dolce Gusto manteve-se com um motor de crescimento, enquanto o segmento de culinários ambiente foi impactado por um ambiente competitivo no retalho e por um abrandamento da categoria;
           • França, Espanha, Portugal e Benelux foram os destaques.
• O sólido crescimento da Europa Central e de Leste, foi conduzido pela região Russa, Checa e Eslovaca
           • Crescimento a dois dígitos no Petcare que teve como resultado a inovação, premiumização e expansão da categoria;
           • A performance da Rússia foi sólida na maioria das categorias, particularmente no Nescafé cafés solúveis.
• A região do Médio Oriente e do Norte de África foi resiliente num ambiente instável o Nescafé e ambiente culinário verificaram um bom crescimento, enquanto os leites se mantiveram desafiantes;
           • A Turquia manteve o seu bom crescimento conduzido por Nescafé café solúvel e por chocolate.
• A margem de lucro operacional da Zona melhorou agradavelmente, enquanto aumentámos também os investimentos de marketing dirigido ao consumidor. Estes fatores foram conseguidos através da gestão do nosso portefólio, de um melhor mix de produtos e uma menor imputação de custos.