1914-1918

Sobreviver em tempo de guerra

A eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914, leva ao aumento da procura por leite condensado e por chocolate, mas a escassez de matérias-primas e os limites sobre o comércio transfronteiriço travam a produção da Nestlé & Anglo-Swiss Milk Company. Para resolver este problema a empresa adquire instalações fabris nos EUA e na Austrália. Até o final da guerra a Companhia tem 40 fábricas.

Destaques


1914

world map indicating supply and distribution channels during World War I 

Começa a guerra em toda a Europa, o que vem interromper a produção da empresa, por outro lado, as hostilidades também impulsionam a procura de produtos lácteos da Nestlé, na forma de grandes contratos com o governo.


1915

Nestlé advertising on a soldiers canteen 

O leite condensado é de longa duração e fácil de transportar o que o torna um produto muito popular junto das forças armadas. Por exemplo, em 1915 o exército britânico começa a distribuir o leite Nestlé em lata para os soldados nas suas rações de combate. A forte procura por este produto coloca as fábricas de leite da Companhia a trabalhar em pleno.


1916

Molico advertising 

A Nestlé & Anglo-Swiss adquire a empresa de laticínios norueguesa Egron, que patenteou um processo de secagem por pulverização para a produção de leite em pó - um produto que o seu novo proprietário começa a vender.


1917-1918

warehouse 

A escassez de leite na Suíça significa que a Nestlé & Anglo-Swiss Milk Company tem que entregar suprimentos lácteos frescos para ajudar as pessoas em várias vilas e cidades. Para atender à procura por leite condensado das nações em guerra, a empresa compra fábricas norte-americanas e estabelece acordos de fornecimento com empresas australianas, que mais tarde vêm a ser adquiridas pela Companhia.