Cereais Integrais: essenciais, mas ainda pouco conhecidos

25 Jan, 2018

 

Indispensáveis para uma alimentação equilibrada, os cereais integrais são considerados essenciais na prevenção da obesidade e de várias doenças crónicas. Apesar de reconhecerem o seu valor, os Consumidores revelam um desconhecimento significativo nesta matéria, nomeadamente em relação à quantidade diária recomendada para incluir na sua dieta.

Apesar de estarem convictos da sua importância para uma dieta equilibrada, a maioria dos Consumidores desconhece ainda quais os alimentos que contêm cereais integrais e a quantidade que deve ingerir. Esta é a principal conclusão de um estudo feito a mais de 16 mil pessoas em todo o mundo pela Cereal Partners Worldwide (CPW), produtora dos cereais de pequeno-almoço da Nestlé. De acordo com esta nova abordagem, não basta fazer exercício físico e ter uma alimentação cuidada. É preciso encarar a perda de peso de uma forma mais personalizada, tentando compreender o metabolismo e as necessidades de cada um.

Mais de oito em cada dez pessoas (82%) considera importante comer cereais integrais. No entanto, quase o mesmo número (83%) revela não saber a quantidade que deve ingerir por dia e apenas menos de metade (47%) está convencida de que consome o suficiente.

Mais de um terço (38%) diz não saber quais os alimentos que contêm cereais integrais. Uma em cada dez pessoas pensa que as bananas contêm cereais integrais, perto de uma em cinco diz que é possível encontrar cereais integrais no pão branco e 14% acredita que o arroz branco é composto por estes cereais. Existe ainda a perceção errada (28% e 21%, respetivamente) de que as sementes e as nozes contêm cereais integrais. Na realidade, nenhum destes alimentos contém cereais integrais. Estes podem ser encontrados na composição dos cereais de pequeno-almoço, do arroz, pão e massa integrais, assim como nos flocos de aveia.

Os cereais integrais são indispensáveis para uma alimentação equilibrada e a prevenção da obesidade, da diabetes tipo 2, do cancro do intestino, assim como para a redução do risco de doenças cardíacas. A Organização Mundial da Saúde recomenda, por isso, um aumento do consumo de cereais integrais, tal como de fruta, legumes e nozes.

«Sabemos que os cereais integrais nos fazem bem e que constituem uma parte importante de uma dieta equilibrada. Foi por essa razão que demos passos significativos, na última década, para melhorar os nossos cereais de pequeno-almoço, tornando os cereais integrais no ingrediente principal na maioria dos nossos cereais e melhorando o perfil nutricional dos nossos produtos», sublinha David Homer, Presidente e CEO da CPW. Desde 2003, a Nestlé adicionou 28 mil milhões de porções de cereais integrais à dieta dos Consumidores, reduziu o açúcar em mais de 30% e retirou oito mil toneladas de sal.

Contudo, o mais recente estudo da CPW mostra que «as pessoas precisam de ajuda para perceberem que quantidade devem comer e, sobretudo, por que é tão importante adicionar mais cereais integrais à nossa dieta», acrescenta o responsável. Na sua opinião, trata-se de «uma oportunidade para que governos, académicos e indústria estabeleçam um compromisso mundial para ajudar a informar as pessoas sobre os cereais integrais, assim como para aumentar a disponibilidade de alimentos que os integrem». Para David Homer, «o primeiro passo nesta viagem passa por definir diretrizes globais no que diz respeito à quantidade diária recomendada para a ingestão de cereais integrais».