Nestlé S.A. apresenta resultados de nove meses de vendas 2017

Out 19, 2017

 

• Crescimento orgânico de 2,6%, com um crescimento real interno de 1,8% e um pricing de 0,8%.

• Decréscimo de vendas de 0,4% para CHF 65,3 mil milhões (9M-2016: CHF 65,5 mil milhões), uma redução provocada pelos desinvestimentos líquidos de 2,6% (principalmente devido à criação da jointventure Froneri) e por efeito, na ordem dos 0,4%, das taxas de câmbio desfavoráveis.

• O crescimento orgânico foi de 0,8% nos mercados desenvolvidos e de 5,1% nos mercados emergentes.

• Confirmamos o nosso objetivo de vendas para 2017 e esperamos que o crescimento orgânico para o total do ano se fixe próximo do valor registado no período de nove meses de vendas 2017. Prevê-se que a margem de lucro operacional para 2017 melhore em pelo menos 20 pontos base a câmbios constantes, em linha com as nossas expectativas. As nossas iniciativas de redução de custos estruturais estão a progredir mais rápido do que o originalmente planeado, conduzindo a um aumento adicional em 2017 de CHF 400-500 milhões em reestruturações e outras despesas relacionadas. Como resultado, a nossa margem de lucro operacional descerá entre 40-60 pontos base a câmbios constantes. Esperamos que os ganhos subjacentes por ação a câmbios constantes e que a eficiência de capital aumentem.

 

Mark Schneider, CEO da Nestlé: "O nosso resultado de vendas no período de nove meses está em linha com as nossas expectativas comunicadas em julho.

O aumento orgânico de vendas continua a beneficiar de um crescimento em volume, o que demonstra a nossa capacidade para inovar e ir ao encontro das necessidades dos Consumidores. O pricing permaneceu suave. A Zona AOA registou uma melhoria no crescimento orgânico. Como esperado, a Europa Ocidental regressou a um crescimento orgânico positivo, com contributos significativos por parte dos negócios de café e confeitaria. A introdução de melhorias na nossa eficiência é uma prioridade chave. Identificámos novas oportunidades para acelerar a melhoria da nossa margem, levando a um incremento em 2017 dos custos de reestruturação e outras despesas relacionadas. Consequentemente, esperamos que a nossa margem de lucro operacional diminua entre 40-60 pontos base. O desenvolvimento da nossa margem de lucro operacional está completamente em linha com as nossas expectativas para 2017."

Os resultados do Grupo

O crescimento orgânico aumentou para 2,6%, suportado por uma melhoria de RIG de 1,8%. O pricing abrandou ligeiramente para 0,8%. Os desinvestimentos líquidos tiveram um impacto negativo da ordem dos 2,6%, relacionados principalmente com a criação da jointventure Froneri. As taxas de câmbio reduziram as vendas reportadas em 0,4%. As vendas totais reportadas foram de CHF 65,3 mil milhões (-0,4%).

O crescimento na Zona AMS permaneceu deprimido. A América do Norte permaneceu flat num contexto de dinâmicas negativas nas suas categorias. O Brasil foi afetado por um ambiente comercial difícil, enquanto o México permaneceu resiliente e outras partes da América Latina continuaram a entregar um bom crescimento. A Zona EMENA viu uma melhoria significativa no crescimento comparado com a primeira metade do ano, com as categorias de cafés e de Petcare a conduzirem a um bom RIG no terceiro trimestre. A Zona AOA registou um forte crescimento, com uma melhoria estável na China e com um bom crescimento noutras sub-regiões suportadas por uma tendência positiva. A Nestlé Waters foi impactada por condições meteorológicas adversas que pesaram no crescimento no terceiro trimestre. O crescimento em Nutrição Infantil permaneceu suave. Nespresso reportou um crescimento à volta dos 5%, com crescimento a dois dígitos registado na América do Norte. A Nestlé Skin Health beneficiou do faseamento de lançamento de produtos. A Nestlé Health Science reportou um crescimento à volta dos 5%.

O crescimento por categoria teve uma base ampla, liderado pelo café, por Petcare e por culinários ambiente.

Zona EMENA

• 1,9% de crescimento orgânico: 1,4% de RIG, 0,5% de pricing.

• A Europa Ocidental regressou a um crescimento orgânico positivo, com RIG e pricing positivos.

• A Europa Central e de Leste teve um crescimento orgânico à volta dos 5%, com um forte RIG e um pricing ligeiramente negativo.

• O Médio Oriente e o Norte de África registaram um crescimento orgânico baixo, com um RIG e um pricing positivos.

O crescimento orgânico registou uma melhoria de 1,9%, suportado por um RIG elevado de 1,4% e por um pricing positivo. Os desinvestimentos líquidos reduziram as vendas reportadas em 10,5%, devido à transferência do negócio de gelados para a jointventure Froneri. Os efeitos das taxas de câmbio reduziram as vendas reportadas em mais 0,8%. As vendas reportadas na Zona EMENA decresceram 9,4%, para CHF 11,8 mil milhões.

O crescimento orgânico acelerou em todas as sub-regiões. O RIG melhorou de forma significativa na Europa Ocidental, com um bom crescimento no terceiro trimestre nas categorias de cafés, confeitaria e culinários. A Europa Central e de Leste continuou em forte dinâmica, particularmente na Rússia, refletindo um incremento na distribuição. Petcare esteve forte em toda a Zona, com um crescimento de dois dígitos na Europa Central e de Leste. O crescimento no Médio Oriente e no Norte de África melhorou no terceiro trimestre, mas o ambiente de negócios permaneceu de forma geral muito desafiante.

 

Consulte aqui o Comunicado de Imprensa integral e assista ao webcast realizado por Mark Schneider, CEO da Nestlé, e François-Xavier Roger, CFO da Nestlé.