Resultados dos nove meses de 2016 da Nestlé S.A.

Out 20, 2016

 

  • Vendas totais de CHF 65,5 mil milhões, acima de 1%.
  • Crescimento orgânico de 3,3% e 2,5% de crescimento real interno, com 0,8% de pricing
  • Para o Outlook 2016 esperamos um crescimento orgânico de cerca de 3,5% com melhoria das margens e lucros por ação a taxas de câmbio constantes e com eficiência de capital.

Paul Bulcke, CEO da Nestlé: "Num ambiente marcado pela deflação e os baixos preços das matérias-primas, continuamos a privilegiar o crescimento em volume, resultando num crescimento interno real ao mais alto nível da indústria em ambos os mercados, emergentes e desenvolvidos. O pricing permaneceu suave, mas em crescimento.
O nosso crescimento foi generalizado em todas as categorias, permitindo-nos ganhar ou manter a quota de mercado na maioria dos nossos negócios. Estamos a fazer progressos na resposta aos nossos desafios e a conduzir as nossas diferentes iniciativas por entre um ambiente genericamente mais suave.
Em linha com a nossa estratégia, continuamos a investir para o futuro. Mantemos um alto nível de apoio às marcas enquanto, simultaneamente, construímos o nosso pipeline de inovação, tanto a nível global como local. Ao mesmo tempo, impulsionamos uma maior eficiência operacional e estrutural, através da padronização, da partilha e da escalada de mais atividades “above the Market”. Para o ano de 2016, considerando um atual ambiente mais suave, esperamos um crescimento orgânico de cerca de 3,5%, com melhorias nas margens, lucro por ação a câmbios constantes e com aumento da eficiência de capital.”

Os resultados do Grupo

Vendas:

  • As vendas de CHF 65,5 mil milhões, com um impacto cambial de -1,7%. As aquisições e as alienações contribuíram com -0,6% para as vendas.
  • O Crescimento orgânico foi de 3,3%, composto por 2,5% de crescimento real interno e 0,8% de pricing. Todas as geografias entregaram um crescimento positivo em ambientes generalizados de negociação moderada.

            - 4,8% nas Américas (AMS)
            - 2,1% na Europa, Médio Oriente e Norte de África (EMENA)
            - 2,5% na Asia, Oceânia e África Subsaariana (AOA)

  • O Crescimento real interno foi também de base ampla em todas as categorias

            - 2,3% na Zona AMS
            - 2,4% na Zona EMENA
            - 3,0% na Zona AOA

  • Continuamos a crescer em ambos os mercados, nos desenvolvidos com um crescimento orgânico de 1,9% (crescimento real interno de 2,5%), nos emergentes com 5,3% (crescimento real interno de 2,5%)
  • O Pricing mostrou alguma alavancagem, mas manteve-se suave.
  • Ganhámos ou mantivemos a quota de mercado perto dos 60% dos nossos negócios.
  • A partir de Janeiro de 2017, a Nestlé Professional passará de um negócio de gestão mundial para uma gestão regional integrado nas Zonas e suportado pela Nestlé Professional Strategic Business Unit. Esta alteração irá facilitar um maior focus nos clientes, alcançando um alinhamento e execução em cada região e mercado.
  • No início de Outubro completámos a transação com R&R para criar a Froneri, uma nova joint-venture para gelados, ultracongelados e refrigerados lácteos, combinando atividades na Europa, Médio Oriente (excluindo Israel), Argentina, Austrália, Brasil, Filipinas e África do Sul.

Zona EMENA

Vendas de CHF 12,2 mil milhões, 2,2% de crescimento orgânico, 2,7% de crescimento real interno.
  • O crescimento está assente no crescimento real interno que conduziu a ganhos de quota de mercado em toda a Zona. A maioria dos países e categorias cresceram bem.
  • A Europa Ocidental continuou a entregar um crescimento positivo apesar de um ambiente deflacionário. NESCAFÉ Dolce Gusto, Petcare e pizzas congeladas foram novamente os principais motores de crescimento. Itália e a região Ibérica foram os destaques.
  • A região da Europa Central e de Leste entregou um crescimento de dois dígitos. NESCAFÉ e Petcare foram os principais motores nesta região. A Roménia, a Hungria e a República Checa contribuíram também com bons resultados.
  • No Médio Oriente e no Norte de África o crescimento foi conduzido por NESCAFÉ e culinários ambiente. A Turquia cresceu a dois dígitos novamente com NESCAFÉ e confeitaria, que esteve particularmente bem. O Norte de África contribuiu também positivamente. No Médio Oriente, no entanto, a instabilidade continua a afetar os nossos negócios.

Para mais informações, visite: http://bit.ly/2ewRtAb