Doença de Alzheimer

Sabia que…

… aproximadamente 6-8% da população com mais de 65 anos tem Alzheimer?

… a Doença de Alzheimer é mais comum em mulheres que em homens?

… a nutrição parece ter um papel importante na sua prevenção?

O que é a Doença de Alzheimer?

A Doença de Alzheimer (DA) é um tipo de demência. Esta é uma patologia degenerativa associada ao envelhecimento e caracterizada pela perda progressiva de memória. É uma doença irreversível e progressiva que danifica lentamente as capacidades motoras e cognitivas de indivíduos com idades normalmente superiores a 65 anos.

A sua etiologia ainda não é totalmente conhecida, contudo sabe-se que o avançar da idade é um dos fatores associados ao seu desenvolvimento. Fatores genéticos, ambientais e o estilo de vida também apresentam um papel importante na evolução da DA.

Os danos cerebrais característicos da DA parecem ter início algumas décadas antes da doença se tornar evidente. Durante essa etapa pré-clínica os doentes não apresentam quaisquer sintomas, mas as alterações cerebrais começam a ocorrer. As células cerebrais vão sofrendo alterações (redução do tamanho e número) que conduzem ao dano das conexões existentes entre elas e consequentemente dificultam as comunicações entre as células cerebrais. Com o passar do tempo as células danificadas vão morrendo e à medida que a DA vai afetando as várias áreas cerebrais, vão-se perdendo determinadas funções e/ou capacidades.

Alimentação, Nutrição e a Doença de Alzheimer

- Estudos sugerem que o stress oxidativo e a acumulação de radicais livres estão diretamente relacionados com a DA. Devido ao seu efeito protetor do stress oxidativo, acredita-se que a vitamina E é fundamental para a prevenção desta doença. Alimentos ricos em antioxidantes, que combatem os radicais livres, também parecem ser fundamentais.

- Ácidos gordos ómega-3 parecem reduzir o risco da incidência da doença;
- A baixa ingestão de vitamina D está associada a um aumento do risco de DA e de outros tipos de demência;
- A preferência de determinados alimentos (saladas, nozes, peixe, tomate, carnes de aves, leguminosas, frutos e vegetais de folha escura ou verde) em detrimento de outros (produtos lácteos gordos, carnes vermelhas e manteiga) pode diminuir o risco de desenvolvimento da DA;
- O consumo moderado de vinho tinto parece ter um efeito preventivo;
- O consumo de canela pode estar associado à inibição do desenvolvimento da Doença de Alzheimer;
- Para além da adesão a uma alimentação mediterrânea, o aumento da atividade física está associado a uma redução do risco da DA.

Dicas práticas para prevenir a Doença de Alzheimer:

- Tenha uma alimentação equilibrada. Prefira alimentos ricos em ácidos gordos ómega-3 (atum, arenque, cavala, sardinha, salmão, azeite, sementes de linhaça, rúcula, espinafre, etc.) e em antioxidantes (frutas, legumes, cereais integrais, entre outros). Evite a ingestão de açúcar e de alimentos açucarados, uma vez que são os principais responsáveis pelo desenvolvimento da Diabetes Mellitus, um possível precedente da DA.

- Pratique exercício físico de intensidade moderada/vigorosa e de forma regular. Indivíduos que praticam exercício físico de intensidade moderada apresentam 25% - 38% de redução do risco de DA. Indivíduos que praticam exercício físico de intensidade vigorosa reportam uma diminuição de 33% - 48% do risco de desenvolvimento desta doença.

- Desafie a sua memória! Quebra-cabeças, jogos, novas experiências e a aquisição de novos conhecimentos estão associados a uma redução do risco de DA.