Estudo Nestlé revela: crianças que cozinham comem mais alimentos de cor verde

Abr 17, 2014
Um recente estudo Nestlé, publicado no Journal Appetite, sugere que as crianças que ajudam a preparar as suas próprias refeições consomem significativamente mais vegetais que aquelas que não o fazem. O estudo realizado pelo Centro de Pesquisas Nestlé, em Lausanne, comparou as escolhas alimentares de crianças que ajudam a cozinhar as suas próprias refeições com as escolhas de crianças que não o fazem.

“Descobrimos que as crianças que ajudam os seus pais a cozinhar, comem mais da sua refeição e significativamente maiores quantidades de vegetais” afirmou a nutricionista Dr. Klazine van der Horst, que conduziu a equipa de cientistas responsáveis pelo estudo.

 “Os resultados sugerem que o envolvimento das crianças na preparação dos alimentos pode coadjuvar o desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis e aumentar o consumo de vegetais” afirmou a mesma.

 

Preparar uma refeição

Quarenta e sete pais acompanhados pelo seu filho ou filha, com idade entre os seis e os dez anos, foram convidados a preparar uma refeição constituída por vários alimentos, incluindo panados de frango, salada, couve-flor e massa.

Metade das crianças que participaram no estudo foram envolvidas na preparação da refeição – preparando a salada e ajudando os seus pais a panar o frango. A outra metade das crianças brincou, enquanto a refeição era preparada pelo seu pai ou mãe.

As crianças que cozinharam acompanhadas pelos seus pais comeram quase 76% mais salada, 27% mais frango e consumiram mais 25% de calorias no total, do que as crianças não envolvidas na preparação da refeição.

Melhorar a auto-estima

O estudo também observou que as crianças que ajudaram a preparar a refeição, mostraram uma melhoria na sua auto-estima. As crianças que cozinham têm sentimentos mais positivos e mais orgulho em si próprias. Os nutricionistas envolvidos no estudo afirmam que o facto de os pais cozinharem com os filhos pode ser bastante benéfico para ambos, não só pelos efeitos observados no consumo alimentar, mas também pelo facto de ambos valorizarem mais o tempo que passam juntos. O estudo revelou que cozinhar para a família faz com que as crianças se sintam mais independentes e orgulhosas.

Existe também uma relação entre a duração total do tempo gasto a preparar a refeição e o tempo despendido a ingeri-la, assim como o nível de satisfação que as crianças exprimem. As crianças que gastam mais tempo na cozinha também despendem mais tempo à mesa.

O estudo mostrou que o consumo de salada aumentou, contudo os cientistas sugerem que esse facto pode ser devido à maior facilidade que as crianças têm de consumi-la.

Os nutricionistas envolvidos no estudo gostariam de poder avaliar futuramente o efeito a longo prazo, nas crianças que cozinharam com os seus pais, de forma a poder verificar se os seus padrões de consumo e escolhas alimentares foram modificadas.

Escolhas mais saudáveis

Um outro estudo realizado pela Zurich’s ETH University e pela Nestlé, publicado no jornal Public Health Nutrition, mostrou que ao disponibilizar uma grande variedade de vegetais a crianças em idade escolar, possibilita um aumento do seu consumo.

 O mais recente estudo foi realizado pelo Centro de Pesquisa Nestlé (NRC), um dos 34 Centros de Research & Development and Product Technology distribuídos por todo o mundo. Os 250 cientistas de NRC divulgaram cerca de 200 publicações científicas em várias áreas, incluindo nutrição e saúde, nutrição pública e interação dos consumidores com os alimentos.

 

A Nestlé pretende ajudar os pais e as crianças a fazerem escolhas mais saudáveis, a participarem em escolas de culinária e programas educativos em todo o mundo, incluindo países como Alemanha, Tailândia, Venezuela e Itália.

Na Alemanha, o Maggi Kochstudio (Cooking Centre) oferece aulas de culinária a adultos e crianças, ensinando-os a melhor combinar os produtos Maggi com ingredientes frescos, de forma a preparar refeições saborosas e equilibradas. Em 2013, participaram nessa sessão mais de 9.400 pessoas.


Como parte do seu programa global “Nestlé Healthy Kids”, a Nestlé também publicou recentemente um guia destinado a crianças e respetivos pais, com dicas úteis para cultivarem os seus próprios vegetais orgânicos.