A nossa ambição é ajudar 50 milhões de crianças a desenvolver uma vida mais saudável até 2030.

A nutrição é a chave para assegurar o desenvolvimento saudável das crianças. Contudo, como sempre, a teoria é bem diferente da prática. Encorajar as crianças a comer mais vegetais e frutas, assegurando que as suas refeições sejam tão nutritivas quanto possível, e incorporando diferentes fontes de proteína – incluindo opções de origem vegetal – pode, por vezes, ser um desafio para os pais e cuidadores.

A iniciativa Nestlé por Crianças Mais Saudáveis reúne todos os esforços para apoiar os pais e cuidadores na “jornada” de criar crianças saudáveis. Em todo o mundo, a Nestlé está a lançar mais alimentos e bebidas nutritivos para dar resposta às necessidades nutricionais das crianças, enquanto promove a educação alimentar através de programas escolares, bem como dicas práticas para o dia a dia e receitas saudáveis para os pais.

Envolver as crianças na preparação das refeições leva-as a adotar hábitos alimentares mais saudáveis – em suma, a qualidade da sua alimentação é superior, tornando-as mais aptas a comer frutas e vegetais. É por isso que incentivamos e advogamos a partilha do momento da preparação e confeção das refeições, pelos pais e crianças.

Porque é que as melhores refeições são as que preparamos em conjunto?

  • A qualidade da dieta é superior nas crianças que ajudam a preparar as refeições em casa.

    [1,2,3*]
  • As crianças que ajudam na preparação das refeições em casa comem mais frutas e legumes.

    [4,5,6*]
  • Envolver as crianças na preparação de refeições aumenta a preferência por vegetais.

    [7,8,9*]

1. A qualidade geral da dieta foi superior nos alunos canadianos do quinto ano de escolaridade que ajudavam a preparar as refeições em casa, pelo menos uma vez por semana, comparativamente com aqueles que nunca ajudavam na preparação de refeições. (Chu YL et al. Journal of Nutrition Education and Behavior. 2014; 46:304-8)

2. Um estudo transversal na Austrália demonstrou que os meninos (não as meninas) com um padrão alimentar “saudável” estavam mais envolvidos em ajudar a preparar refeições do que os meninos com um padrão alimentar “rico em energia”. (Leech RM et al. Appetite. 2014; 75:64-70)

3. Ajudar a cozinhar estava positivamente associado à adesão a uma Dieta Mediterrânica saudável em alunos portugueses do 7º ao 9º ano de escolaridade. (Leal FM et al. Perspectives in Public Health. 2011; 131:283-7)

4. Alunos canadianos do quinto ano de escolaridade que ajudavam regularmente na preparação de refeições em casa comiam 1,4 vezes mais porções de frutas e vegetais por dia (combinados) do que crianças que nunca preparavam refeições. (Chu YL et al. Journal of Nutrition Education and Behavior. 2014; 46:304-8)

5. Crianças japonesas (10 e 11 anos) que ajudavam a preparar refeições estavam mais predispostas a comer vegetais e frutas todos os dias comparativamente aos que não participavam na preparação de refeições. (Nozue M et al. Nutrition Research and Practice. 2016; 10:359-63)

6. Envolver crianças pequenas (2 aos 5 anos) na preparação de refeições aumenta a frequência da ingestão de frutas e vegetais. (Shim JE et al. Journal of Nutrition Education and Behavior. 2016; 48:311-7)

7. Ajudar a cozinhar com regularidade estava associado a um aumento de 10% na preferência por vegetais em crianças canadianas do quinto ano de escolaridade. (Chu YL et al. Public Health Nutrition. 2013; 16:108-12)

8. Aumentar o envolvimento ou estender o incentivo dos pais para que as crianças ajudem na preparação de refeições associou-se positivamente às preferências por vegetais em crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 7 anos. (Vollmer RL and Baietto J. Appetite. 2017; 113:134-40)

9. Crianças em idade pré-escolar estavam mais dispostas a comer vegetais quando ajudavam a preparar receitas com vegetais. (Ugalde M et al. JMIR Serius Games. 2017; 5:e20)

 

As duas áreas de foco do programa:

1. Acelerar a transformação do nosso portefólio de produtos

Para assegurar que as nossas marcas suportam estilos de vida saudáveis e atendem às necessidades nutricionais de hoje, já:
  • Removemos mais de 60.000 toneladas de açúcar desde 2017;
  • Removemos mais de 10.000 toneladas de sal desde 2017;
  • Aumentámos o número de produtos enriquecidos com micronutrientes para 196,6 mil milhões em 2020.

 

Lançamentos recentes de produtos:

Em 2020, lançámos mais de 1.210 produtos nutritivos, somando aos 1.398 produtos que tínhamos lançado em 2019. No mesmo ano, fornecemos mais de 196,9 mil milhões de porções de alimentos e bebidas enriquecidos, em países onde as pessoas carecem de micronutrientes vitais, como o iodo, o ferro, a vitaminha A ou o zinco.

Alguns exemplos de novos produtos lançados no mercado português são:

2. Inspirar através dos programas e serviços de suporte

Os pais e os cuidadores precisam de ajuda para criar os filhos com hábitos alimentares e estilos de vida mais saudáveis. Desenvolvemos, por isso, programas e serviços online para partilhar conhecimentos nutricionais, receitas saudáveis e dicas práticas. Desde 2016, os programas Nestlé por Crianças mais Saudáveis alcançaram, em todo o mundo, mais de 80 milhões de crianças em mais de 80 países.

Aqui ficam alguns exemplos de iniciativas em Portugal:

Marcas por vidas mais saudáveis

Impulsionados pelo propósito da nossa Companhia - desenvolver o poder da alimentação para melhorar a qualidade de vida de todos, hoje e para as gerações futuras - estamos empenhados em garantir que as nossas marcas possibilitam uma vida mais saudável.

Leia o nosso Relatório de Criação de Valor Partilhado de 2020.

Download
Capa do Relatório de Criação de Valor Partilhado