Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Nestlé Portugal doou 685 mil produtos desde o início da pandemia

Novas iniciativas de apoio à comunidade em marcha
Voltar aos Comunicados de Imprensa
  • A Nestlé Portugal fez chegar às famílias portuguesas mais carenciadas 685.145 produtos, alimentos e bebidas, do seu portefólio.
  • 70 hospitais e outras instituições de cuidados de saúde em todo o país receberam apoio em produtos e também financeiro para compra de equipamentos de proteção.
  • A proteção ao emprego e ao rendimento foi assegurada aos colaboradores que, afetados pela pandemia, ficassem impedidos de exercer as suas funções.

 

A Nestlé Portugal doou já mais de 685 mil produtos do seu portefólio, desde que a pandemia atingiu o nosso país. A este apoio dado às famílias portuguesas, através de instituições como o Banco Alimentar Contra a Fome, junta-se o apoio dado também aos profissionais de saúde, nomeadamente aos hospitais, para compra de equipamentos de proteção, e o apoio dado aos colaboradores da empresa na linha da frente das operações para que o fluxo abastecimento de alimentos e bebidas ao mercado nunca tenha sido interrompido.

Estes apoios à comunidade foram realizados em parceria com instituições com as quais a Nestlé desenvolve uma relação de apoio regular e que agora foi ainda mais reforçado, nomeadamente o Banco Alimentar Contra a Fome (BA) e a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP). De forma capilar, os mais de 685 mil produtos doados foram distribuídos pelo BA pelas famílias mais carenciadas e através da sua vasta rede de apoio no terreno. Através da CVP a Nestlé ajudou a fazer chegar aos profissionais de saúde, que apoiam os mais idosos, 130 mil peças de equipamento de proteção no valor de 100 mil euros. A empresa deu também apoio ao hospital de campanha COVID-19 da CVP e a inúmeras Unidades de Cuidados Intensivos COVID-19 com produtos de Nutrição Clínica para alimentação de pacientes em tratamento intensivo. Durante o primeiro confinamento foi também lançada uma iniciativa especial de apoio que envolveu oito parceiros da Nestlé para a produção e entrega de 15 toneladas de CERELAC® e de NESTUM® ao Banco Alimentar Contra a Fome (estas 15 toneladas integram já o volume global de 2020).

Apoios com produtos:

Em 2021 a Nestlé continua a apoiar a comunidade e estão já em marcha novas iniciativas. Logo em janeiro, a Nestlé entregou ao BA 1196 refeições flexitarianas pré-preparadas, nutritivas e de fácil confeção, correspondentes a 548 embalagens de produtos Garden Gourmet. Neste mesmo mês foi também possível concretizar a entrega de 125 toneladas de arroz produzido com borra de café Nespresso ao BA, no âmbito da campanha “Reciclar é Alimentar”, o que representou a maior doação de sempre desta iniciativa.

Apoios financeiros:

Em 2020, a Nestlé doou 100 mil € à Cruz Vermelha Portuguesa para aquisição de 130.000 equipamentos de proteção individual a serem utilização pelos profissionais de saúde desta instituição no apoio aos mais idosos.

Direcionada ao apoio aos parceiros de negócio do canal HORECA foi também desenvolvida a campanha internacional "Always Open For You" que ajudou empresas do setor com soluções adaptadas às necessidades individuais e específicas de cada negócio, como a extensão de prazos de pagamento de créditos, a suspensão de taxas de aluguer de máquinas de café e a oferta de produtos no momento de reabertura dos seus negócios. Esta iniciativa teve um investimento total de cerca de 475 milhões de euros.

Apoios aos Colaboradores:

Internamente, foram várias as medidas de apoio e proteção aos Colaboradores adotadas pela Nestlé, tais como protocolos de segurança e desinfeção em todos os locais de trabalho da empresa - Sede, Fábricas e Centro de Distribuição – ou o uso obrigatório de máscara e medição de temperatura em todos os locais. Foi também disponibilizado apoio psicológico e aconselhamento de bem-estar a todos os Colaboradores (nutrição, ergonomia, exercício físico).

Desde cedo, o teletrabalho passou a ser regra para todos os Colaboradores sem funções operacionais (Fábricas, Centro de Distribuição e Vendas), com cerca de 1300 pessoas a trabalharem a partir de casa. A proteção ao emprego e ao rendimento foi assegurada, com garantia de salário por um período de 12 semanas a todos os Colaboradores que, por razões de pandemia, tivessem ficado impedidos de trabalhar e foi dado um apoio salarial adicional de 20% aos colaboradores na linha de frente das operações que, durante o período de cerco sanitário a Ovar (localidade onde residem muitos colaboradores da fábrica de Avanca), asseguraram a continuidade de produção de bens alimentares. A Nestlé assegurou ainda o complemento do subsídio de Segurança Social até 100% do salário-base líquido para pais que tivessem de ficar em casa com os filhos devido ao encerramento das escolas.